Textos e...

Textos e Imagens

sábado, fevereiro 17, 2007

Porquinho


Era uma vez um porquinho que vivia numa grande quinta com outros porquinhos e que tinha uma particularidade era verde.Todos passavam a vida a gozar com o porquinho verde,que não entendia a razao de tanto alarido,e que adorava a sua cor.Uma noite,pensando que o porquinho verde sofria por ser diferente os donos da quinta foram ao curral e pintaram-no de cor-de-rosa.A tinta era tão forte,tão forte,que não havia outra que pudesse sobrepor-se a ela, nem nenhuma água que a arrancasse.No dia seguinte,quando acordou, o porquinho verde descubriu-se cor-de-rosa e ficou tão triste que se fartou de chorar.Ninguem percebia porque- finalmente ele era igual aos outros.Chegou a madrugada e com ela uma tempestade muito forte .Vieram os primeiros pingos de chuva, depois outros, mais grossos, e dai a bocado era uma chuvada enorme que caia impiedosa sobre a terra.Mas não era uma chuva qualquer : era uma tinta verde ,muito forte , que cobria todas as coisas onde tocava e que não saia com água,nem podia ser pintada por cima. ás primeiras luzes da manhã, o temporal partiu sem deixar rasto.Um a um, os porquinhos começaram a acordar estremunhados, e ao olharem uns para os outros entraram em panico, estavam todos verdes.Todos excepto o verdadeiro porquinho verde. Agora cor-de-rosa, que sorria,feliz da vida,porque assim voltava a ser diferente.Esta historia é contada na peça " THE PILLOWMAN" de Martin McDonagh.É UMA BELA HISTORIA SOBRE A DIFERENÇA: DE SEXO , DE VIDA.Os pais querem sempre o melhor para os filhos.E o melhor , neste caso é, o cor-de-rosa que eles tenham boas notasArranjem bons amigos,não se metam em sarilhos,terem curso superior e que se casem com alguem que os faça felizes.Alguem do sexo oposto.Mas tal como o porquinho verde,alguns rapazes e raparigas vão perceber pelo caminho que a sua felicidade não é da cor dos outros.A unica coisa que os pais podem fazer,neste caso, é não pintar por cima.Nunca dá bom resultado.

5 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial